quarta-feira, 20 de junho de 2012

Eterna Adormecida

Visualizações:



Sonhos de saudade
Da princesa adormecida
Tantos anos sem idade
De feição esmorecida

Longe o príncipe em cavalgada
Em terras longínquas e encantadas
Enfrentou feras e bruxarias
Em busca de sua prometida

Colheu orvalhos amanhecidos
Para voar em pégasus por sobre o vale
Até a gruta da bruxa sereia
Para selar o seu destino

Se fosse o beijo de desencanto
Acordaria-a e secaria o pranto
Para um retorno triunfante
A sua terra agora distante

Mas seu desejo foi vão e incerto
E a noite eterna da sua duquesa
Nunca seria um novo dia
Vagando em rara catalepsia

Lendas antigas e adormecidas
Que povoam a mente dos esquecidos
Final feliz somente em folclores
E a princesa derradeira afogou-se nos tempos

Somente uma cantiga rústica embala os corações apaixonados
E a bruxa se fez rainha cortejada por Netuno
E mais uma fábula foi profanada
Em meus devaneios insanos poéticos

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...