sábado, 26 de maio de 2012

Deixarei Algumas Coisas

Visualizações:



Deixarei toda poesia esvair-se de mim
E nas sarjetas enxurradas de palavras
Lavando os dicionários aposentados
Deixados na gaveta do criado mudo

Deixarei as luzes artificiais apagadas
E iluminarei as frestas com meu olhar
Sobrepondo sombras atrás de você
Quando as curvas do tempo se dissolverem

Deixarei os livros antigos em uma mercearia
E os comerciantes aprenderão os modos necessários
Enquanto os transeuntes continuam suas sendas
Em ruas paralelas cobertas de estórias e histórias

Deixarei algumas rosas no seu travesseiro
Enquanto você se banha ao luar de agosto
Os perfumes celestiais, eu roubarei em frascos
E derramarei gotas de orvalho no seu amanhã

Para que se refresque em lembranças vivas
E eu seja a marca inviolável no seu coração


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

2 comentários:

  1. Linda a poesia Jonas. Há quem tenha medo de falar da morte, mas quando acreditamos que morte é vida, fazemos até poesia... Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado pelo seu apreço Cristina, tenha uma semana abençoada!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...