terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Jardim de Poesias

Visualizações:


A letra foi a semente
da minha semeadura
germinou a poesia
cristalina com alvura;

no jardim foi espichando
os seus galhos metafóricos,
suas flores desabrochando
em caules alegóricos.

Meu jardim de poesias
é fonte de inspiração,
nele eu planto todo dia
sementes do meu coração;

nas manhãs bebo do orvalho
alojado em suas pétalas,
nas noites vivo os olores
emanado em suas vísceras.

Meu jardim de poesias,
de analogias e pecados
com as águas da fonte pura
é aguado e purificado;

lá é eterna a primavera
e a andorinha faz verão,
lá não há morte nem guerra
somente o algoz da sensação.


Jonas R. Sanches
Imagem: Beatrice Emma Parsons

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...