sábado, 4 de janeiro de 2014

Das Incertezas do Tártaro

Visualizações:


Mergulho ao Tártaro
em rios de lavas, lamaçais
em purgatórios
sonhados por Lamennais;

e a porta aberta
deixou a fresta em poesia
para cantar
a voz que Cronos possuía.

Mergulho infernos
e vejo Hades praguejando
seu insucesso
que engole almas flamejantes;

e o barqueiro
carrega as vestes de Caronte,
carrega vidas,
carrega os versos que fiz ontem.

Mergulho em mares
de profundezas infindáveis,
sou consciente
de fatos inenarráveis;

e a partitura então perdura em melodia
dessa incerteza
que mata;
que percorre os dias.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...