quarta-feira, 6 de maio de 2015

Quando a Tarde é de Procela

Visualizações:


A tarde chegou nevoenta,
o céu plúmbeo pairou no ar,
o vento indica vindoura procela,
esquálido é o meu olhar.

Caia chuva, ventem vendavais
e  carreguem as cinzas dos mortos
para um lugar longínquo
onde as flores não nascem mais.

Caia chuva, chuva de letras e estrelas,
chuva de folhas e pétalas outonais,
lave todas as almas penadas
que insistem em assombrar os sonhos.

A tarde é de firmamento pesado
mas, a poesia é insistente e permanece
por entre as criptas antigas esquecidas
que guardam histórias de santos e soldados.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...