segunda-feira, 20 de abril de 2015

À Lá Augusto dos Anjos

Visualizações:



Na espreita na esquina
O verme faminto a olhar
De soslaio, a morte a passar;
E não faz charme, a fome é!


Verme faminto da humanidade
Degustando a velhice e a juventude,
Estomago cheio e plenitude;
Sabor do pecado da carne.


Vermes, ignomínia opulenta
Passeando pela ferida purulenta,
Fazendo o verso do fim da vida;
Ofuscamento brusco sem medida.


Meu olhar circundante aos arredores,
Vislumbramento inócuo vil
Relembrando a vida que partiu;
Relembrando Augusto dos Anjos.



Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...