quinta-feira, 5 de maio de 2016

Da Poesia Dentro das Poesias

Visualizações:


Há momentos que é só a poesia
que amaina o ânimo sublevado
pois, nas palavras há a propensão
de linimentar a alma azougada;

a poesia é como o dilúculo
que trás a renovante luz ao dia
e renova na antemanhã a vida
que segue em passos durativos;

pois sim, por isso bem-quero a poesia
que me dá guarida e sustentáculo
nas minhas noites, nos meus dias
que passam meticulosamente sãos;

mas a insânia também é companheira
nas linhas, nos versos, na subsistência
que da arrego na hora do canto do pássaro
que visita-me diariamente ao entardecer.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...