quinta-feira, 23 de abril de 2015

Soneto do Ritmo Incessante do Tempo

Visualizações:


Segue o ritmo atônito do relógio
é o ritmo crucial da ampulheta,
é o ritmo alienado da borboleta,
é o tempo demarcando seu presságio.

Segue o ritmo das fases lunares
é o crescente tornando-se pleno,
é o minguante o momento pequeno,
é a luz da noite clareando os ares.

Segue o ritmo incessante do soneto
é o ritmo poético d’alma que é poética,
é o signo da cor em branco e preto;

e a verve versejante é flor eclética
no jardim oculto a semear a mente
onde o poeta planta sua semente.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...