sexta-feira, 6 de março de 2015

Silêncio

Visualizações:


Olhei e falei... Gritei!
Ouviram o olhar do meu silêncio...
Leram-me na alegoria do susto,
foi lépido meu esmorecer...

Silêncio! Grito em silêncio
a minha dor sonora
que manifesta o gemido
mas, se esconde dentro do sorriso.

Olhei e calei... Meu grito
ecoou em almas, almas observantes;
por um instante fui Cervantes,
por outro fui surdo-mudo.

Silêncio! Manifestou-se em tudo;
a árvore não farfalhou,
o pássaro não cantou,
a flor não morreu tão só;

mas, no âmago, o reflexo
do entendimento, do intento
de compreensão, daquilo que foi,
daquilo que vai, daquilo que sou.


Jonas R. Sanches
Imagem: mural.pt

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...