sábado, 7 de março de 2015

Amor Imortal

Visualizações:


Chove enquanto a tarde esvai-se
mas, nesse gotejar escorrem versos
pelos meus dedos, compondo o poema
que carregará nosso amor à eternidade;

e mesmo que a chuva não cesse nunca mais,
nosso amor será de céu ensolarado,
com nuances de arrebol cinza-avermelhado
refletindo sob as nuvens nosso olhar entrecruzado.

Mesmo que a vida esvaia-se com a velhice
tu ainda viverás nos meus escritos,
por centenas, por milhares, por infinitos
anos, inda que seja até viver o literato.

Mesmo que o vento carregue nossas cinzas,
viveremos esse amor na poesia
que imortaliza nossos seres, nossa alegria
que vibrante perscrutamos em nossos dias.

Chove muito nessa hora vespertina
mas, nosso amor é sol e lua, é estrelado
que na alma do poema é sentido conservado
pelos tempos, pelas eras, esse é nosso legado.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...