quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Reflexos de Poema

Visualizações:


O poema refletiu no espelho d’água
como o narciso que brotou venusto,
o seu revérbero antigo e vetusto
contava fábulas de um amor augusto.

O poema refletiu nos olhos dela
que aguardava alva por seu amor,
o seu afeto tão repleto de ternura
desvencilhava um belo canto com ardor.

O poema refletiu no gotejar da chuva
em gotas translúcidas que banhavam a terra,
foram então sementes tenras a germinarem
em pétalas velutíneas e cores de mil tons.

O poema refletiu a alma do poeta
em vislumbramento do seu coração,
a poesia então brotou da mão asceta
e ecoou infinidade, luz e sensação.


Jonas R. Sanches 
Imagem: Ali Ilker Elci

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...