sábado, 10 de janeiro de 2015

Inextricável

Visualizações:


Inextricável a alma do mundo
com seus pecados infinitos,
inextricável o nó de um marujo
enlaçando a garganta do mito.

Inextricável o olor do feitiço
com seu incenso sobrenatural,
inextricável o teor de um grito
diante da cena sobrenatural.

Inextricável a flor no labirinto
com suas pétalas de cor carmim,
inextricável minha poesia
quando ela explica o que resta de mim.

Inextricável a opção do caminho
de um peregrino na encruzilhada,
inextricável a oração do menino
quando sua fé vale tudo ou nada.

Inextricável como um redemoinho
varrendo pra longe as pás do moinho,
inextricável o fogo do sol
quando se dispersa pelo arrebol.

Inextricável as letras do pergaminho
em língua em desuso no tempo atual,
inextricável é a luz de um poema
quando narra a cena de um dia normal.

Inextricável o clarão da lua
prateando os campos, iluminando a rua,
inextricável a escuridão do planeta
quando não tem lua e não tem estrelas.

Inextricável é o nosso amor
que com seu teor não pode ser desfeito,
inextricável é o nosso clangor
quando sem remorso deitamos no leito.


Jonas R. Sanches
Imagem: Natalie d'Alberloff of Blaugustine

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...