quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Dos Pilares Místicos e Alquímicos dos Meus Alicerces

Visualizações:


Apoio-me em pensamentos místicos,
deságuo em cataratas rústicas,
meu céu é de estrelas milenares,
minha voz é uma trombeta muda.

Apoio-me em verso pleno vívido
então minhas mãos deságuam letras
que jorram cachoeiras de rimas,
que dizem herméticas cantigas.

Apoio-me em minha bengala velha,
viajo por planícies siderais
por onde eu cultivo meus sonhos,
por onde canto encantos transcendentais.

Apoio-me entre pilares mágicos,
caminho por sendas de alta magia,
em Bohaz sou mistérios da noite
mas em Jakin sou plena luz do dia.

Apoio-me no consciente microcósmico,
me perco no inconsciente macrocósmico,
me lanço e enlaço os sete véus de Isis
para encontrar-me com a alma do Cósmico.

Agora descanso os meus estágios
ferventes no cadinho da Alquimia,
minh’alma transmuta o chumbo em ouro;
então meus pecados agora são tesouros.


Jonas R. Sanches
Imagem: Dragão Alquimico de Ripley-Theatrum Chemicum Britannicum-1652

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...