sábado, 11 de outubro de 2014

Anátema de Trovador

Visualizações:


De súbito uma atônita inspiração
e a poesia metamorfoseou-se em mim
como um casulo de palavra-borboleta
em cores inóspitas de um coração.

Comiserou-se a letra pálida e o poema
arquitetou-se como estrofe ignota
então fluiu do verbo a nova nota
que dedilhada foi tal qual canção serena.

Harmonizou-se e transmutou-se a flor
em um planeta alquímico de pensamento,
poetizou-se a felpuda rosa escarlate
eternizando, polinizando esse momento;

e o poeta desanuviou-se em explanação
d’algum mistério que intrigou o trovador
em seu anátema interior que enfeitiçou
as mil donzelas que espreitavam-no pelas estrelas.


Jonas R. Sanches
Imagem: Caravaggio - St. Jerome

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...