sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Soneto de um Amanhecer Macambúzio

Visualizações:


O verso que amanhece enigmático
no olhar em soslaio poético e sorumbático
em soneto esdruxulo e macambúzio
que alimenta a alma de um sacerdote crúzio.

O verso que madruga sonolento
e entorpece a mente em seu nascimento
e, a estrela que despede o horizonte
e, um soneto em metáfora bifronte.

Agora o sol desperta e os olhos uivam
como os lobos que à lua cheia eternizam
e, o pensamento caótico do poema

é a marca, é o brasão do meu emblema
gravado em uma carta na garrafa
que enroscou-se em oceano; na tarrafa.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...