terça-feira, 16 de setembro de 2014

Indriso Bruxuleante

Visualizações:


No céu firmamentos idílicos
entremeio a olhares etílicos
e, na treva o ímpeto da luz;

e, na treva o espírito reluz;
e, na campa cruzes e bucolismo
e nesses versos reflexos do abismo.

A poesia como candeeiro irradiou.

O poeta bruxuleante se dissipou.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...