segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Nas Profundezas do Self

Visualizações:


A alma burilada em versos simples
sem demagogias, vindos do espírito
que transcorre o tempo em lapidação
de si mesmo, em total plenitude.

O corpo definhando em versos ácidos
sem vizires, totalmente liberto
dos medos que agrilhoam a vontade
inquebrantável, que transpassa a lucidez.

Os pensamentos transpondo realidades
inacessíveis, translucidez da sensação
renovadora dos sentimentos puros
que envolvem todas as partículas de mim.

O eu galgando cimos de introspecção
em um mergulho profundo no self
já despido dos orgulhos egocêntricos;
envolto por candeeiros da luz do amor.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...