terça-feira, 6 de maio de 2014

Versos Radioativos

Visualizações:


São versos radioativos,
vestígios nucleares
como fossem pandemônios
dos horrores hominais.

São versos bombásticos
explodindo em céu atômico
como fosse apocalipse
devastando as esperanças.

E há a dança da morte
em bailes e funerais
tão nefastos como a guerra
que assola sem piedade.

E há rios de fogos-fátuos
desaguando em abismos
onde não há a poesia,
onde só há a escuridão.

E há o meu coração
tão cansado de sofrer
desgastado de morrer
fatigado de ressuscitar.

E há ainda versos cálidos
a queimar todas as almas
em um inferno que acalma
quem não sabe mais rezar.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...