quinta-feira, 10 de abril de 2014

Dos Rituais Melancólicos da Vida

Visualizações:


De repente o mundo se vai
com sonhos fúteis e mágoas
e no risco incerto no caderno
algum verso vazio de amor.

Nas noites como essa noite
somente uma languidez profunda
estereótipos da minha alma
e alguns predicados e condecorações.

Mas, sem mais eu sigo meu rumo
e a vida é escola útil preferida;
dos sonhos eu fujo dos pesadelos
que se fazem reais quando me consomem.

Já fui feliz e não sabia, àquele dia
que eu vivi entre sorrisos melancólicos
mas, hoje no peito o coração é terremoto
e minhas colunas são Jakin e Bohas.

Já fui magia em outros tempos
mas, hoje à noite é densa, é cemitério
onde guardo-me às tumbas, outras vidas
e as alegorias dos feitiços são inquebrantáveis.

Nos baseados que queimei furtivamente
vi germinar a semente como fosse pedra rara;
hoje reflito e do peito solto um grito
que ressuscita meus mitos e acorda a madrugada.

E de repente todo mundo se esvai
e nas pálpebras o sono cai;
então me achego nessa alcova perfumada
e no incenso que acendo minha alma vai alada.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...