sexta-feira, 28 de março de 2014

Um Dia de Cada Vez

Visualizações:


Sempre um dia de cada vez
e uma poesia a cada dia
seja em tristeza ou alegria,
seja José ou seja Maria.

Sempre o mesmo sol amanhecido
e uma poesia à aurora
que renasce e depois vai embora
em um momento crepuscular.

Sempre as noites intermináveis
e uma poesia de solidão
com sentimentos inenarráveis
brotados fundos no coração.

Sempre a folha e a caneta
e a poesia que brota nova
seja em algum canto do planeta,
seja do cravo ou seja da rosa.

Sempre o poeta e as circunstâncias
versificadas nas poesias
seja parado ou em suas andanças,
seja de noite ou seja de dia.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...