quinta-feira, 27 de março de 2014

Das Pipocas Metafóricas da Vida

Visualizações:


Somos iguais milho de pipoca
como já disse Rubem Alves
quando estouramos para a vida
no fogo intenso de uma alma

que cai em si em dor tangente,
que volta então a ser criança
para aprender com alegria
os novos passos dessa dança

que segue em ritmo frenético,
que baila algures em solidão
mirando um horizonte dialético;
revigorando o velho coração.

Não vou ser como os piruás
que se internam em cascas duras,
vou é mais ser como a pipoca
que se transforma em flor candura

quando enfrenta a morte certa
tal qual lagarta e borboleta,
vou viver essa metamorfose
nessa alquimia branda e violenta.


Jonas R. Sanches
Imagem: Wagner Carmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...