sábado, 22 de fevereiro de 2014

Soneto de Algumas Hipóteses

Visualizações:


Quem sabe a pureza em uma linha
ou meus pecados em toda poesia;
quem sabe essa dor é só minha
e nela eu regozijo noite e dia.

Quem sabe é a cruz que eu carrego
que faz-me envergar minha costa;
quem sabe um dia eu peço arrego
e o mundo faça uma contraproposta.

Quem sabe seja um verso derradeiro
de algum poeta anônimo brasileiro
ou de algum célebre trovador

que canta a vida em estrofes de amor
ou, quem sabe seja a ressurreição
de um soneto, de uma recordação.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...