sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Singela Aurora Campestre

Visualizações:


Na singeleza da manhã que desabrocha
o sábia enche o peito e desafoga,
o joão-de-barro enche o bico e vai a roça
pra construir sua morada na palhoça.

O colibri vai roubar mel da sempre-viva
enquanto as rosas dispersam os seus olores
no estradão vejo a boiada indo embora
seguindo o rumo do berrante d’alguns pastores.

O tico-tico reina supremo no café
cantando timbres afinados em si bemol,
o pintassilgo faz revoada lá no caqui
em seu cortejo de dança à sua senhora.

Lá no terreiro canários ciscam pelo chão
com olhares ariscos preocupados com o gavião
que no angico repousa por entre nuvens
com sua rapina é reinante entre os outros.

No sol que nasce encontro a serenidade
desse meu campo repleto de natureza
tão rica e esbelta em suas variedades
insopitáveis em sua divina beleza.


Jonas R. Sanches
Imagem: Friedrich Gauermann

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...