sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Coisas Passageiras

Visualizações:


Fui percebendo como a vida é passageira
todas as coisas são de prole derradeira
todas avenças, desavenças, tantas besteiras;
mas descobri o quão eterno é a poesia.

Por isso mesmo deixo meus valores às letras
soturnamente deixo escrito a minha alma
que às vezes em brasas revigora a minha calma;
então eu encontro-me com minha paciência.

Fui percebendo a vida esvair-se da rosa
todas as flores vão murchando nos jardins
e todas as vidas fazem analogia à isso;
vidas tão breves como os olores dos jasmins.

Por isso mesmo que eu versifico às flores
pois nesse ato recordações se eternizam
e nas lembranças minhas dores se amenizam;
e na esperança deposito um novo porvir.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...