terça-feira, 19 de novembro de 2013

Vastidões Sentimentais

Visualizações:


Tão vasto e tão casto
esse amor nefasto
pela vida ambígua
pelo belo do traço.

Tão vivo e tão raro
em busca de amparo
pelo abraço mórbido
pelos seus pecados.

Tão gélido e tão fácil
a busca dos mundanos prazeres
mas minha busca é o outro plano
mas minha asas são alvoroçadas.

Tão pouco e tão belo
esse amor que quero
esse amor que espero
por eras a se torturar;

mas enfim, o que é amar?
Não sei dizer o quê com certeza,
não sei sentir o quê em meu peito,
não sei viver essa natureza.

Tão ralo e tão caro
esse momento que calo
deixando apenas a poesia
dar luz e nova cor ao meu dia.

Tão vasto e tão casto
os versos sem rédeas, sem limites;
sejam alegres ou sejam tristes
mas sejam de todo um coração.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...