quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Algum Tempo de Um Sorriso

Visualizações:


Por quanto tempo eu já não sei sorrir
já não escondo minha insensatez
a minha alma então já quer partir
e as palavras escapam de mim.

Por quanto tempo a morte habita o corpo
e lá se esconde enquanto vou dormir
e tão esquiva quando encontro o sonho
ou quando a noite quer fugir de mim.

Por quanto tempo ainda a poesia
vive entrelinhas nos meus pesadelos
e a consciência inata é um novelo
que com seus versos vai até o fim.

Por quanto tempo eu já não sei sorrir
somente a cólera d’algum sentimento
e a voz ambígua não deixa-me dormir
então conto as estrelas em meu vão lamento.


Jonas R. Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...