segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Versos Entrelaçados

Visualizações:


Entrelaço o riso e o pranto
e a dor que é acalanto
é o remédio da insurreição
e reúno no peito os cacos do meu coração.

Entrelaço-me a planta e à flor
que perfuma essa bruma do amanhecer
faz nascer a vontade, faz querer a verdade
de um Cósmico e da criação.

Entrelaço as estrelas e os sonhos
e a semente que vinga é mistério
brotando e esticando seus galhos à evolução;
e o espinho é reflexo de cada missão.

Entrelaço-me à luz que aporta
e bate em minha porta e reporta
seu lugar que no mais é iluminar o olhar
que é da alma e explana minha conclusão.

Entrelaço o espírito e o verso
e é junção do homem com o universo
e a cria que é vaga e é fria é a poesia
que jorra constante da meditação.


Jonas R. Sanches
Imagem: Quantum Enanglement by zananeichan

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...