quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Depois do Amanhecer das Primaveras

Visualizações:


O vento; e sonhos disformes
que aniquilam todas as sentenças
e o que restam são jardins
repletos de novas assimilações.

O fogo; e feitiços sombrios
que aniquilam todos os medos
e o que restam são desejos
que movem os passos do amanhã.

A água; e obstáculos circundados
pela destreza de sua natureza
e o que restam são bifurcações
que confundem a nova direção.

A terra; e castelos raros de areia
construídos nos topos do mundo
e o que restam são masmorras
que aprisionam espíritos covardes.

O éter; e são alquimistas e transmutações
refinando o petróleo das veias
e o que restam são carcaças inertes
que foram deixadas pelas almas em ascensão.

A poesia; e o poeta tão solitário
mergulhado em sua nostalgia
aguardando um novo dia,
aguardando a nova estação chegar.

E depois do amanhecer serão todas as novas primaveras...


Jonas R. Sanches

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...