sexta-feira, 12 de julho de 2013

Soneto da Imortalidade da Poesia

Visualizações:


Dançantes sentimentos nus lineares
viravolteando por entre nuas poesias
que nascem e crescem na voz dos ares
e vivenciam toda embriagues dos meus dias

que seguem ríspidos, passos sem lares;
e aos anciãos boas novas e suas alegrias
ou apenas presságios subliminares
reveladores de  portas dessas vias.

Há continuação dentro do coração
alienado a sensibilidade
e um grito velho de uma recordação;

devastando toda realidade
guardada dentro de uma alucinação;
estágios dessa imortalidade.


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...