terça-feira, 25 de junho de 2013

Por Detrás das Sombras

Visualizações:


Da noite que esvai toda escura
enquanto no amor uma jura
e no espaço a estrela tão nua;
algum passo apressado entre a inspiração

que bate e rebate o anseio
e na mente entremeio um suspiro
e o olhar alquebrado, aturdido;
enquanto eu caminho sozinho, luz na escuridão.

Da noite o retrato calado
de um vulto alado e aliado da sombra
fazendo sua ronda em busca de alma qualquer;
e o passo depressa e o que resta qual ao medo

do enredo da vida sofrida no copo do pecador,
mas, se houver o calor do abraço
e do amor no entrelace das almas;
enquanto caminho sozinho, selado na dor.

Da noite o que espero amanhece
e arrefece sorrindo qual raio de sol
do olhar pela brisa do leve farfalhar;
e agora dois passos caminham tranquilos

contemplando o vazio e aquilo
que no decorrer da estrada nasce à madrugada
que esvai e carrega as mazelas das guerras;
batalhas, combates, de espíritos intelectuais.


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: lift me up by machiavellicro

2 comentários:

  1. Caro Jonas
    Que belo poema«Por detrás das sombras».Como seria se o tivesse escrito à luz da claridade!Mas o amor é assim:«de noite(é que)rebate o anseio». E esse anseio deu-lhe esta magnífica inspiração. Parabéns.
    Continuação de uma boa semana.
    Um abraço da
    Beatriz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito grato pelo seu apreço querida Beatriz, uma semana iluminada e repleta de paz a ti!

      Abraços!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...