segunda-feira, 10 de junho de 2013

No Ápice das Dores

Visualizações:


Das dores corrosivas
sequelas dos anestésicos
em momentos insípidos
onde engulo as aflições.

Das dores tão pungentes
gritos nulos craseados
em meio a frases não ditas
bebendo a droga maldita

que dopa o algoz dos sentidos
insaciável como os desgostos
e no espelho já não há um rosto
só a sombra do meu eu vampiro.

Das dores cores mortíferas
e uma penumbra nos pensamentos
que viravolteiam ao vento
de um turbilhão de memórias.

Das dores flores e remédios
de efeitos quase destrutivos
ao corpo já destituído
da compaixão pelas vozes

que gritam no subconsciente
em tons agudos estridentes
palavras em versos de socorro;
então eu calo, então eu morro.

E na bula estava escrito
todas as contra indicações
como se fossem sanções
dessa guerra travada no introspecto.


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...