quinta-feira, 2 de maio de 2013

Traços Sórdidos

Visualizações:



Tracejada a fome de algo mais
onde o comum insatisfaz
o ego e o remédio é algoz
lacerando os dias além da foz.

E da noite a nuvem que esconde a lua
pelas madrugadas tão negras, tão cruas
de um paradoxo longe dos remorsos
intrincando a sede de um novo parecer.

Tracejando as linhas das constelações
tentando entender todos os corações
mas é tão complexo que sutil arremete
as forças da vida que se transparecem.

E da noite o âmago de uma insatisfação
deteriorada algures nas recordações
de um tempo vil lembrando os momentos
que ficaram expostos a eolificação do vento.

Tracejando a morte da vida sem suturas
nas campas arrefecidas munidas de amarguras
que refletem pecados escassos de misérias
perdoando a si mesmo nessa desentempéria.

E da noite a poesia lúgubre e mortiça
que reacende a lua no amor que enfeitiça
a dama de vermelho e os olhares de libido
que vieram felizes junto comigo.


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...