segunda-feira, 15 de abril de 2013

Asas de Poeta

Visualizações:



O poeta mesmo sendo ser alado
vive no mundo aprisionado
e nas madrugadas agrilhoado
pelos sentimentos, pelas solidões.

O poeta mesmo sendo ser alado
vive algures os dias torturado
e nas noites frias tão assombrado
pelos sentimentos, pelas paixões.

Ah o poeta que alado voa universos
mas fica engaiolado em seus versos
tentando da vida se libertar
querendo sentir, querendo amar.

Ah o poeta que alado voa pelas paragens
mas fica preso as engrenagens
entremeio a esse vai e vem
querendo sentir, querendo alguém

com quem possa por entre nuvens
galgar os sonhos e as fantasias
roubar das noites a luz do dia
e nas estrelas nu adormecer

mas, como é ingrato o seu viver
por entre as linhas de um caderno
em seu coração que é puro inverno
esperando algum verão como estação.


Jonas Rogerio Sanches

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...