sábado, 30 de março de 2013

De um Olhar Diáfano à Translucidez da Contemplação

Visualizações:



No olhar de nuances âmbar
as certezas e dúvidas diárias
de vontades e desilusões
da dor, do amor, do Cristo.

No olhar distante, luzes diáfanas
e um refratário colorido dispersa
determinações e determinismos
de um adulto tão criança e menino.

De um olhar vadio e perspicaz
onde a destreza contorna a sombra das letras
ou apenas observa a poesia nua e fria
que jorra em fontes de inspiração.

Do meu olhar ápices da transfiguração
de um olhar espiritual que vigia
meus atos, meus fatos, meus fardos
pesados e satisfatórios e exuberantes.

Do olhar das estrelas lumes e cumes,
translucidez a flor da pele e da vida
e da morte tão eterna que o infinito arrefece
e a mente esquece e relembra os dias.

Do olhar divino inexorável a misericórdia
que transborda e anula e vislumbra a criação
de uma pétala inóspita e do ladrar do cão
e então, suas pupilas regem as incontáveis galáxias.


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Nuno Rabelo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...