sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

O Poeta

Visualizações:



Da alma a observação
do nada e do tudo
e a espada é a pena
e o olhar certeiro
vem de toda a insubserviência
e de um respirar calmo
de um poeta solitário.

Da alma toda a tristeza
e toda a alegria
discretas e tolerantes
nascidas e vividas no mesmo lugar;
olhares tão vagos ele lança
e descreve e à destreza
nas mãos cálidas do poeta.

Da alma o fundo do último grito
tão marcante e só,
vindo do limbo das entranhas das vivências
de vidas que ceifaram vidas
e mortes que beberam mortes;
e do lado de lá das trincheiras
entre as árvores o poeta assiste essa desolação.


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: O Poeta de Reinaldo Mendes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...