terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Sinfonia de Poimandres

Visualizações:



Na viagem de acordes à flauta doce,
tão doce como o beijo das ninfas
que circundam meu ritual da natureza
que cantam as minha invocações elementais.

Na viagem tão cósmica e paradigmática
olvidei acordes celestiais e transcendentes
e o meu canto é um chamado mágico
de uma poesia feita aos guardiões do templo.

Cantarei a noite das duas luas sem fases
e na embocadura dos trompetes angelicais
eu gritarei ao sopro dos meus pulmões
e do norte virão os organistas das esferas.

Cante comigo silfos e salamandras
e espalhem a chama sagrada pelos céus
e carreguem os incensos até as estrelas
e carreguem meu espírito nas harmonias.

Na viagem acordes que despertam o ser
que habita no âmago de minh’alma
e no retorno uma sinfonia esdrúxula
regida pelos sonhos secretos de Poimandres.


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...