sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Apenas Resquícios

Visualizações:



È o resquício de mim
desfalecido em pó da terra
desfazendo aquela guerra
interna que refletida
nos espelhos da minha vida
qu’em cânticos se encerra.

È o resquício da flor
desfalecida no pó do amor
regenerada de toda dor
que consome a luz d’alma
que se entrega com toda calma
aos caminhos e ao transpor.

È o resquício do sol
resignado pelo arrebol
num mergulho crepuscular
sem a certeza que vai voltar
ao novo dia pela manhã
sem a convicção de um amanhã.

È o resquício da poesia
se entranhando a luz do dia
ou se fazendo as madrugadas
nessa penumbra de dor calada
e a sensação é a solidão
que fragmenta meu coração.

È o resquício do mundo
que eu conheci em outras vidas
agora vejo crianças famintas
e um porvir de escuridão
onde a morte é semeada
onde minh’alma chora calada.


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Observatório Chandra - resquícios da morte de uma estrela na Grande Nuvem de Magalhães

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...