domingo, 23 de setembro de 2012

Brisa de Primavera

Visualizações:



Lá fora a leve brisa e aqui dentro
a mente vaga sem nenhum destino
os olhos passeiam flores e desatinos
e as formas estão ficando angulares.

É brisa sã de primavera renascida
é semear a todo instante a vida
é sentir vivos os céus e terra em harmonia
é olvidar o sussurro mudo dos dias.

Brisa e serestas lindas das madrugadas
onde cada letra é uma nova forma alada
que sobrevoa os cimos da lua prateada
se dividindo em notas doces numa viola.

Dias de outrora sem demora vou recordando
e a cada imagem pra outras eras me transportando
sem mais limites deixando voar os pensamentos
deixando a brisa levar embora qualquer lamento.

E o que restar ficará disposto em poesias
que sai do âmago do amor sem heresias
que é o mais puro do poeta arrebatado
que é sua alma se despindo dos pecados.

E nos fins dos dias a brisa cessará e será uma nova aurora...


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...