quinta-feira, 19 de julho de 2012

Meus Versos na Ventania

Visualizações:




Vem o vento batendo na janela
Frio como um minuano
Trazendo o olor das cerejeiras
Vem de longe carregando um trinar do sabiá

Venta forte e sopra o mundo
Varre os tempos e as areias
Leva o pólen e semeia
Flores, frutos, lua cheia

Vendavais de devaneios
Pensamentos por inteiro
Da metade morde o mundo
No asteroide que não veio

Ventos venham em sibilos
Rasguem céus em tempestades
Erga a saia da menina-moça
Que caminha com suavidade

Vente e gire o meu moinho
Onde a vida gira em torno
Desse brisado em poesia
Entre palavras que eu estorno

Vente e leve meus sussurros
Dons Quixotes, Dons Casmurros
Leve o beijo à face dela
Que me aguarda na capela

Ventem ventos em viravoltas
Ventem com força limpando as revoltas
Ventos e brisas, gritos e resmungos
Varra o mal que não é deste mundo


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Salvador Dali

2 comentários:

  1. Adoro essa imagem, adoro o vento...acredito que o vento saia sempre do ventre do universo e pra ele retorne, sempre...
    Muito bom.
    Abraços
    V.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo seu apreço Valéria...
      Abraços!!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...