quinta-feira, 31 de maio de 2012

Travessia dos Mistérios Esquecidos

Visualizações:



Vou atravessar os limites da consciência
E riscar o céu em poesias e sacrilégios
Recolhendo os fragmentos dos planetas
Que estilhacei com meus karmas alegóricos

Vou saltar nessa imensidão hipotética
Procurando as asas que roubaram dos anjos caídos
E entre as ninfas enfeitiçadas lançarei quimeras
E seus sonos não serão mais de mil anos

Vou desobstruir os canais energéticos
E gritar meus chakras em dimensões espaciais
Correndo por entre as cósmicas maravilhas desconhecidas
Que abrangem todos meus sentidos e percepções

Vou descer aos porões proibidos do limbo
Para resgatar todas as almas das minhas vidas
E restituirei minha família de luz e espiritual
Sofreguidão não me arrebatará mais

Somente idas e vindas entre mundos e mundos
Estrelas apagadas se incendeiam com a vontade
Vou subir com elas em fusões nucleares
E brilharei no olhar todas as cores desse existir

Somente idas e vindas entre vidas e mortes
Extintos eus decrépitos destituindo Atlântidas afogadas
Sonhando os sonhos de infernos e céus
Morrendo e renascendo incessantes vezes

Vou esperar os outros milhares de espelhos
Derreterem-se novamente em areias brancas
Para refletir os versos alucinados de uma borboleta
Ou copiar em papel carbono os resquícios de eu mesmo

E um amanhecer mortificado ressuscitou da noite esquecida
Para eu poder colher as flores mortas desse fúnebre mistério


Jonas Rogerio Sanches 
Imagem: Ascensão de Salvador Dali

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...