terça-feira, 24 de abril de 2012

Amplitude

Visualizações:



Vejo os caminhos explanarem-se a frente
E as hipóteses se multiplicam aos coelhos
Portos e portas a serem esquadrinhados
A procura do tesouro das almas buscadoras

Imensos vales de oportunidades germinam
Jorrando sementes e sonhos perpétuos
Esperanças incontidas e realizáveis
Onde me agarro forte... Seguindo as estações

Vejo todos os caminhos com clareza
O da vida e o da morte, o da luz e o da escuridão;
mas contenho-me em meus passos serenos,
em uma busca de cada coisa ao tempo certo.

E folheio os livros antigos, minuciosamente;
a procura de eu mesmo escondido as entrelinhas,
a procura de um segredo novo, a tempos esquecido;
a procura da luz primeva da matriz da criação.

E o encontrar é pleno e transcendente... 
Satisfazendo todos os sentidos...


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google 
 

2 comentários:

  1. Jonas Sanches os poemas trazem uma retomada do subjetivismo e do espiritualismo, poderia classifica-lá como parnaso-simbolico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante Alan Félix, gostei do termo que acredito seria, o poeta que reside no simbolismo, meu grande abraço e muito obrigado pelo seu apreço!!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...