segunda-feira, 19 de março de 2012

Transitório

Visualizações:



Foi em uma noite de inverno
Que um ser esplêndido nos arrebatou
Um unicórnio que voava sem asas
E para as nuvens nos carregou

Lá caminhamos abraçados
Como se flutuássemos livres
Pelas belas paragens celestes
Que nos circundavam sem horizontes

Seguimos juntos pelas leves trilhas
Que por entre as nuvens luziam qual ouro
Levando ao topo da montanha
Ao mágico e divino castelo do Éter

Onde nos fundimos em luz novamente
E nossas almas unificadas num mesmo
Contemplariam todos os mistérios
No caminho em direção ao Todo

 
Jonas Rogerio Sanches 
Imagem: Google

2 comentários:

  1. O ar ingênuo deu um ótimo tom pro poema.
    Gostei.

    UlyaneGomes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo apreço Ulyane... Grande abraço e uma ótima semana para você!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...