quinta-feira, 1 de março de 2012

Saudade Minha... Versos Seus

Visualizações:



Noites que passam como os dias
Já não me assolo em falsos lamentos
Deixo a chuva entrar pela janela
E molhar o cobertor empoeirado

Dias longos... Tão longos quanto às noites
Que parecem flutuar em um mesmo momento
E a saudade já é comum... Fez juramento
Segundos que duram horas... Sem você

Dias lúgubres... Como as noites sem lua
E o lamento é de saudade... De você
O leito frio é desconvidativo... Fujo à poesia
E nela encontro-me com seus traços

Seus ternos e doces traços... Convidativos
Que me inspiram a continuar... Vivendo
Lutando, chorando... Vencendo
Alimentando essa vontade de voltar

Tendo a certeza que o tempo joga o jogo
E a esperança a pouco pálida... Enrubesceu
Dando o ritmo em meus versos que são seus
Ressuscitando o coração que padeceu


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado pela visita e comentário Luna, grande abraço e uma ótima quinta-feira!!

      Excluir
  2. Quando a voz,
    do meu amado ouvi,
    naquela noite escura,
    travada na penumbra,
    uma lágrima caía,
    eu sentia, eu ouvia
    a voz de um trovador.

    Vibravam aqueles versos
    como se da lua saíssem,
    tremiam aqueles lamentos,
    como se as twist em rebentos
    cansadas da saudade,
    daquele beijo apaixonado.
    Que tão cedo teve fim.

    E dos gritos e lamentos,
    eu guardei no pensamento,
    a última noite que foi assim:
    A lua sempre me ajudou,
    já era madrugada,
    em ânsia meu amado,
    nos meus braços desmaiou.
    E o sexo do pecado,
    sensação maior do amor,
    sublime prazer, morreu de dor,
    ouvindo sempre o trovador.

    Lua, traz de volta uma noite linda,
    hoje eu vivo tão sozinha,
    com carinho e sem tristeza,
    quem sabe escureceu,
    foi ele que se escondeu,
    pra mostrar que não morreu.

    Volta meu querido
    dar fim nos meus soluços,
    sei que estás escondido,
    a procura de abrigo.
    Lua solidária a minha tristeza,
    Assim falas a lua, minha dor é igual à tua...
    É uma questão de natureza.
    Sem medidas a dor, porém tudo é uma beleza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bela poesia!!!
      Muito obrigado pela visita, grande abraço e um ótimo final de semana!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...