segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Levado Pelos Anjos




Essa noite tive um sonho
Bem mais que espetacular
Vários anjos me buscaram
E levaram-me pra voar

Sobrevoamos uma floresta
Entre impávidos e altos picos
O sol surgia entre as arestas
Em meio aos galhos mais longínquos

Pousamos no centro de uma clareira
E em minhas costas surgiram asas
Conheci intocáveis vales distantes
Até a mais alta madrugada

Acordei então estupefato
Com tal beleza que assisti
Questionei-me... Foi sonho ou fato?
Mais um mistério do existir


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

sábado, 29 de outubro de 2011

O Que Restou


 

Da dor ficaram as lições
Das alegrias, recordações
De importante restou o amor
Que tenho por ti minha Violeta Flor

Da busca ficou o aprendizado
De companheira eu tenho a luz
Anjos e mestres sempre ao meu lado
E meu fiel amigo Jesus

Da vida resta uma eternidade
De experiências e evolução
No meu coração sinto muita saudade
De adormecer segurando sua mão

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Sua Falta




Madrugadas inteiras a fio
Solidão é o que reina em mim
Sua presença ao meu lado aquece meu frio
Sem ela meu mundo é vazio

Seu perfume é vivo em meus pensamentos
O sorriso em meu rosto já beira à extinção
Por você tenho os mais nobres sentimentos
O mais puro é o amor em manifestação

Da minha vida tu és o bem mais precioso
Aguardando o retorno me sinto ansioso
Mas o reino do amor está próximo eu sei
Pois tão longe de ti sei que padecerei

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

domingo, 23 de outubro de 2011

Escrevendo





Escrever pra mim é encanto
É nos versos enxugar o pranto
É transmitir nas letras alegria
Fazer brilhar meu sol no seu dia

Escrever é mais que falar
Meus sentimentos nas linhas derramar
É deixar sair da alma poesia
Fazendo versos, rimas, melodia

Escrever é o ofício da minha vida
O que me faz crescer e iluminar
Escrever é mais do que um simples ato
É a expressão sincera do meu amar

Por isso deixarei minhas letras gravadas
Lá no fundo do seu coração
Para sempre ler e se lembrar
Que de ti não irei me distanciar

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Linhas



Análogas as linhas que vão e vem
Paralelos os trilhos da linha do trem
Nas linhas do caderno eu escrevo poesia
Há uma linha que divide a noite e o dia

Nas construções mais refinadas
As linhas da arquitetura
Na mente de Pitágoras
A linha da geometria

Retas, curvas e sinuosas
Linhas de verso e prosa
Reis, Rainhas, linhagem nobre
Nos degraus dessa hierarquia

Linhas perfeitas das pirâmides
Refletindo as constelações
Luzes no pensamento do poeta
Tão fluorescentes nessas linhas

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Poesia do Amanhecer



Deixo escorrer as letras pelo tempo
E o que fica é somente um esboço
Sentado à luz noturna ao relento
Ao lado desse antigo poço

Um brilho surge no céu
E na penumbra me faz companhia
Ao vento sussurros de Ravel
Natureza, pureza e mestria

Ao leste a primeira certeza
De um dia que nasce na aurora
O sol vem reinar em beleza
E a lua chorosa vai embora


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Cachorro de Rua



Sou pequeno cão sem dono
Mas meu sangue é pura raça
Minha casa é todo o mundo
Minha cama é lá na praça

Tenho o pelo embaraçado
Calda longa e muitas pulgas
Patas ágeis e bem fortes
Pra ajudar em minhas fugas

Sou feliz mais do que muitos
Pois sou livre em minha vida
Tenho muitos bons amigos
Que eu saúdo com latidos


Jonas Rogerio Sanches

sábado, 15 de outubro de 2011

Equinócio na Alma



O céu nublou-se
Dentro dessa meditação
O equinócio prognosticado
Fruto da ação e reação

Interiorizando-se vejo muito
E vejo pouco... Mas o bastante
Muitas árvores e poucos frutos
Uma espera em vão... Intrigante

E o ciclo segue o rumo
Incondicionalmente... Sem limitações
A vida terrestre... Simples resumo
Dentre todas as encarnações

Mas infinito é o pensamento
De vitórias e complementos
A luz insubstituível... Da mente é o alimento
Mas a humanidade padece... Em seus lamentos

Sementes e frutos colhidos da alma
Somente os fortes têm nobres colheitas
Nascidos nos homens honestos e de honra
Alicerces de todas nossas veredas

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Vago Conteúdo



Tudo nascido do vazio
Dentro do vácuo do existir
Onde reverberam todos os sons
Divididos em dimensões

E os ecos vagam pelos eons
Procurando as casas da harmonia
No residencial privado das escalas
Onde moram os reis da maestria

Mas ficaram intactas as criações
Da sinfonia cósmica de cada um
Adormecidas voluntárias e conscientes
Nos projetos do Dr. Nenhum

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

domingo, 9 de outubro de 2011

Poesia nas Estrelas



Hoje vou viajar
De carona em um cometa
E pelo universo espalhar
A tinta da minha caneta

Na extasiante nebulosa
Deixarei gravada uma prosa
E no fundo do buraco negro
 Eu buscarei meu enredo

Lá no mais profundo céu
Espalharei os versos de um cordel
E na face da lua prateada
Escreverei poesia encantada

E no sol falarei do calor
Que me causa a sua presença
O meu rastro será de amor
Para iluminar sua vida... Minha flor


Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Florescer




Floresça cor na flor encanto
Traga sorrisos e enxugue o pranto
Perfumes doces de mil fragrâncias
E os beija-flores em suas danças

Jardins corados, olor das rosas
Em terra fértil, broto e semente
Todos unidos em verso e prosa
Para animar a vida da gente

Mágica bela da natureza
Inigualável sua beleza
Ipês floridos e borboletas
São poesias para minhas letras

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...