sexta-feira, 29 de julho de 2011

Restrições



Essa tal gravidade
Que nos prende ao chão
E priva-nos de liberdade
Do passeio das consciências

Como pregos na madeira
Existimos aqui estagnados
Mas o real vai além
E supera as insanidades

Tudo é luz, tudo é tudo
E o conhecimento é vago
Muitas lacunas a serem preenchidas
Mas o homem é pouco e vazio

Contudo é contínuo o movimento
Perpétuo e imutável
Regente e perspicaz
Exemplar e eficaz

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

domingo, 24 de julho de 2011

Poesia à Machu Pichu


Prodigiosos e magníficos tempos
Tempos em que tu foste construída
Mágica e resplandecente terra dos ventos
Onde a verdadeira magia foi vivida


Nos degraus de sua evolução
Criastes mitos sobre a vida
Dentre todas as experiências que vivi
Sua crença foi a mais querida


Na sua existência biocósmica
Homens-Deuses Construíram 
Verdadeiras e falsas estruturas
Onde apoiram-se e ruíram


Mas de sua história
Ficaram profecias e lendas
Pirâmides de labirintos
Entre suas emendas


Construída no limite
Entre a superfície e o zênite
A magia arquitetônica
Das florestas amazônicas


Descoberta centenária e intrigante
Tua história foi escrita sob véus
Interpretações já vi... Hilariantes
Dessa terra que divide os céus


A energia definia a hierarquia
O sangue humano era o preço dos pecados
As costas do caimão era todo o alicerce
As raízes da árvore gigante ali eram enterradas


Sob a sombra dessas árvores
Jaziam todos os sacerdotes
Os guerreiros destemidos
E as mulheres de mais dotes


A mais perfeita harmonia
Por tempos ali reinou
Mas as profecias do katum
Seu futuro direcionou


Restou ali
Somente ruínas
Mas os espíritos que ali habitam
São os portadores da doutrina


O mor arquiteto dessa terra
Foi denominado deus
Itzmaná era seu nome
E sua escrita ali prevaleceu


Dentre todas as culturas
Essa é a que mais admiro
Paisagens feitas em molduras
Aspirações das almas em retiro


Tanta saudade de um lugar
Que nessa vida não vivi
Tanta grandeza desse mar
Lugar primórdio do existir


Jonas Rogerio Sanches 
Imagem: Google


 
 





 







sexta-feira, 22 de julho de 2011

Sutil



Muito sutil os pensamentos
Suaves como brumas ou bolhas
E o ser flutua e pousa
Em campos de possibilidades

A mente em cumplicidade
Determina o próximo passo
Seguindo a maciez desse blues
Que disfarça e encanta

Coragem e consciência irmãs
Trabalhando aliadas a essa transmutação
Das complicações e esclarecimentos
Que fazem o fruto dos tempos

Mas antes que o galo cante
O encanto se completa
E a amargura se desfaz
Restando a doçura da paz

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

terça-feira, 19 de julho de 2011

Serenidade



Serenidade é o que resume
Meus sentimentos neste momento
Ao meu redor mil vaga-lumes
Se misturando com o vento

E os pensamentos se mesclam
Com o farfalhar das folhas
A brisa fresca em meu rosto
E as mariposas em mim pousam

Tal qual fosse transportado
Daqui pra outra dimensão
Levado por seres alados
A viajar pela imensidão

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

domingo, 17 de julho de 2011

Travessias da Evolução



Buscando paz e felicidade
Para superar as enfermidades
Voar o vôo da liberdade
Alcançando a iluminação

Travessias pelo purgatório
Dos seus pecados esse é o espólio
Necessidade de purificação
De lapidar o seu coração

Tanta dureza nas travessias
Só a coragem arde em seu peito
A alma vaga buscando luz
Enquanto o corpo está no leito

Será real ou imaginário
Toda essa luta que travo em mim
Desde os momentos lá no berçário
Até os dias perto do fim

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Transição



Todas as emoções distorcidas
Nos acordes da guitarra do universo
Translúcidos os sentimentos da vida
Resumidos em versos e compassos

De aparência tranqüila e serena
Pensando na evolução das eras
Contrariando as vontades do Criador
Fazendo paz através das guerras

Mas profundamente, a vontade predomina
E renasce para um novo dia
E incandescentes de verdades os olhos brilham
Acreditando nas ilusões que eles viam

E o ser solitário conduzido à cegueira
À insensatez atroz da falta de sentidos
Despertou a essência verdadeira
Adentrando aos auspícios dos destemidos

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Caminhada



Caminhadas em busca de inspiração
De um poeta cheio de saudade
Concatenando palavras dentro do coração
Encontrando rimas de veracidade

No sol vê a aurora e o arrebol
Na lua os mistérios e a beleza
Nas batalhas vitórias de heróis
No caminho encontra a fortaleza

Mas sua busca ainda incompleta
Longe de seu grandioso amor
A vontade no seu peito é repleta
De saudá-la e presenteá-la com uma flor

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Intrépido





Intrépido, sigo em frente
Os desafios estão na mente
Não traço plano, sigo meus passos
As minhas vontades... Direciono e faço


Leio os poetas admirados
Que trazem luzes e inspiração
Mas os meus versos são alinhados
Na minha cabeça e no coração

Por muitas vezes fico calado
Escutando a voz de Deus em mim
Trombetas soam... Anjos alados
Uma grande festa no meu jardim



Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Viagem das Rimas




Respiro oxigênio repleto de versos
Raciocínio... Pensamentos às vezes dispersos
No céu brilha o sol cor de poesia
Cabível em mais um belo dia

Pássaros cantarolam nas árvores... Suas rimas
Diversidade de cores, de notas, de plumas
Nos riachos os peixes... Brilhos de purpurina
No céu belas nuvens... Vagando como brumas

Natureza, ciranda, visão, perfeição
Ao meu lado caminha meu fiel cão
Viagens da mente me elevam do chão
Calado contemplo essa imensidão

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

sábado, 2 de julho de 2011

Porto Seguro



Uma flor, um amor, um perfume
No fim do meu túnel você é o lume
O porto seguro onde eu ancoro
Até em meus sonhos eu te namoro

Olhando as estrelas te vejo nelas
O seu olhar... As duas mais belas
O céu noturno reflete a saudade
Amor maior do que a amizade

Sinto a falta de seu carinho
Do seu chamego e do seu colo
Guardo seu cheiro no colarinho
Amor me espere é o que eu imploro

Chegarei logo para os seus braços
Para o calor de seus abraços
Sentir seus lábios, olhar seus traços
História nossa... Eternos laços

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...