segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Fadigas

Visualizações:


Hoje eu não farei nada
Não escreverei poesia
Nem sairei na calçada
Também não verei a luz do dia

O cantar dos pássaros
Deixarei de lado
Todos os problemas
Já terão passado

Hoje eu não farei nada
Pois minha alma está lavada
Não terá nem soneto nem prosa
Todos os perfumes impregnaram as rosas

Eu nem dormirei
Ou olharei o arrebol
Não acordarei
E não vou embora

Ficarei aqui de cara pro vento
Ainda nem nasci... Desconheço o tempo
Também não vivi... Não tenho lamentos
Mas estou aqui... Um breve momento

Jonas Rogerio Sanches
Imagem: Google

3 comentários:

  1. Uma poesia forte e reflexiva, nossa gostei demais, a analogia é perfeita, parabéns beijos Luconi

    ResponderExcluir
  2. Hoje estou passando apenas para lhe fazer um convite.
    Estou falando do www.superlinks.blog.br que é um site agregador que vale a pena visitar, pois é mais um espaço no qual você poderá publicar seus links de matérias, pois é um site sério e com critérios bem positivos.
    Espero que goste da dica.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  3. Mas ELE nos conhece, mesmo antes de nascermos.
    O CRIADOR nos conhece bem antes de sermos criados...
    A mensagem é bela!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...